© 2021, Grupo Matula Teatro

Erika Cunha

Atriz e pesquisadora do Grupo Matula Teatro, atuando em diversos espetáculos e intervenções: TÁ NA MESA (estreia prevista para 2023), LOGO ALI (2020), COMO SE FOSSE (2020), AGDA (2017), UM CONTO INFINITO (2016), JOGOS CORTAZIANOS (2015), IMAGO – UMA LUA N’ÁGUA (2014), CIRCO K (2012), EXILIUS (2012) e PASSAGENS (2011).
Professora Substituta do Curso de Bacharelado em Artes Cênicas da UNESP (julho/2022 a fevereiro/2023). Realizou o projeto de Pós-doutorado no Programa Nacional de Pós-doutorado do Instituto de Artes da UNICAMP “Dramaturgias de Fronteira” (2018 a 2020), com apoio financeiro do Programa Nacional de Pós Doutorado da CAPES (Coordenação de aperfeiçoamento de Pessoal em Nível Superior). É doutora (2016) e mestre (2009) em Artes da Cena, pelo Instituto de Artes da Unicamp, com apoio financeiro da FAPESP (Fundação de Apoio à Pesquisa do Estado de São Paulo). Bacharel em Interpretação Teatro/Artes Cênicas, pela Escola de Comunicação e Artes da USP (2006).
Dirigiu “ANDARINA” de Maria Fernanda (2020), “A VOLTA DO MUNDO É GRANDE” da Cia Benedita na Estrada (2016), o solo ISABELITA (2007) e o duo BRASIL MENINO (premiado com o FICC – Fundo de Investimento a Cultura de Campinas – 2008/2009) da Cia Berro d’água de Campinas-SP, grupo que fundou e fez parte de 2007 a 2011.
Integrou o Núcleo FEVERESTIVAL – Festival Internacional de Teatro de Campinas – de 2008 a 2015 e o Núcleo de Produção da Boa Companhia de 2009 a 2011.