O Grupo Matula Teatro é um coletivo de artistas que, junto a outras referências teatrais, integra a cena artística de Campinas (SP), região de considerada efervescência cultural do interior paulista. Realiza, desde 2000, atividades fundamentadas no trabalho do ator que incluem diversos aspectos do fazer teatral: criação e circulação de espetáculos, ações formativas de curta e média duração e gestão do Espaço Cultural Rosa dos Ventos, sede do grupo.

Para as criações artísticas o grupo já teve como inspirações o contato com população de rua, mulheres que vivem em assentamentos rurais, famílias de pequenos circos e refugiados saharauis, que resultaram em espetáculos com dramaturgias inéditas. A interface com a literatura também referencia criações que tiveram como ponto de partida a adaptação de contos de Hilda Hilst, Mia Couto, e Julio Cortázar.

Atualmente o Grupo Matula Teatro transita em dois campos distintos e complementares: a sala preta (espetáculos de palco) e a rua (intervenções urbanas), experimentando diferentes poéticas e modos de relação entre espectador e espaço cênico.

Mantemos em repertório: UM CONTO INFINITO (2016, direção de Marcelo Lazzaratto, música original de André Abujamra e dramaturgia de Cássio Pires), JOGOS CORTAZIANOS (2015, direção de Flávio Rabelo), IMAGO (2014, co-produção entre Brasil-Chile, com direção de Claudia Echenique e dramaturgia de Leonardo Gonzalez), EXILIUS (2012, solo de Erika Cunha com direção de Alice Possani), AGDA (2011, co-produção com a Boa Companhia, Campinas, SP), Intervenção Poética PASSAGENS (2011, direção de Moacir Ferraz) e GRAN CIRCO MÁXIMO (2008, direção de André Carreira).

                O Grupo Matula já recebeu apoio de diferentes iniciativas: Circuito Sesc de Artes (2016, 2011), PROAC Produção de Espetáculo Inédito e Temporada de Teatro (2015), PROAC Circulação e Difusão de Teatro (2014), PROAC Território das Artes (2014), PROAC Formação de Público (2012), Virada Cultural (2012 e 2009), Circuito Cultural Paulista (2012 e 2009), PROCULTURA (2011 e 2012), FUNARTE Artes Cênicas na Rua (2010), FICC (2009), Prêmio Myriam Muniz (2008), Caixa Cultural (2007), além de apresentações em Sesc, SESI e em diversos festivais de teatro nacionais e internacionais. Os espetáculos, juntamente com oficinas e demonstrações técnicas, vêm sendo realizados em várias regiões do Brasil e no exterior, com destaque para Alemanha, México, Itália e Portugal.