Alice Possani

Alice

Alice Possani é atriz, professora de teatro e diretora, com Doutorado em Artes da Cena pela UNICAMP. Integrante do Grupo Matula Teatro desde sua fundação, é atriz de diversos espetáculos do grupo, com destaque para Um Conto Infinito (2016), Jogos Cortazianos – instruções para desaparecer (2015), Agda (2011), Passagens (2011), Chuva Pasmada (2010) e Gran Circo Máximo (2008). É diretora do espetáculo Exilius, que também integra o repertório da companhia e que estreou na Itália em 2012. Junto com o Matula, vem se apresentando em festivais, mostras e eventos no Brasil e no exterior, com destaque para Alemanha, Portugal e Chile. Como diretora convidada, dirigiu SerTão de Origem (contemplado pelo Prêmio de Estímulo ao Teatro do Município de Jundiaí, SP, 2015) e Andêmos (Gato Coletivo Teatral, Hortolândia, SP, contemplado com o Proac Montagem de Espetáculo Inédito em 2017) e que em 2019 realizou turnê pelo México, com apresentações na Cidade do México, em Puebla e Cuernavaca. É professora no Departamento de Artes Cênicas da Unicamp, nas áreas de Interpretação, Direção Teatral e Produção Cultural. Foi professora de Interpretação e Expressão Corporal do Curso Profissionalizante de Teatro do Conservatório Carlos Gomes, em Campinas, onde também dirigiu diversas montagens de formatura (de 2008 a 2018). Foi professora da Escola de Artes Augusto Boal (2015), responsável pela disciplina Montagem I do Curso de Formação em Arte Dramática. Realizou a seleção e preparação de elenco do curta de ficção SP Railway, do premiado diretor e roteirista Marcelo Muller, que estreou no Festival Internacional de Curtas de São Paulo, em 2009. Trabalhou como juri e debatedora em Festivais e Mostras de Teatro do interior paulista, como o Festival de Teatro de Pirassununga (2007 e 2008), Mostra de Teatro de Americana (2008) e Mostra de Teatro de Santa Bárbara (2011 e 2012), Festival de Circo Transversal (2018). É uma das gestoras do Espaço Cultural Rosa dos Ventos, que desde 2008 abriga as práticas do grupo Matula e de outros coletivos teatrais em Campinas, SP.

 

Erika Cunha

Erika

Doutora em Artes da Cena, pela Unicamp (2016). Bacharel em Interpretação Teatro/Artes Cênicas, USP (2006). É atriz e pesquisadora do Grupo Matula Teatro desde 2011, atuando em diversos espetáculos e intervenções: UM CONTO INFINITO (2016), JOGOS CORTAZIANOS (2015), IMAGO – UMA LUA N’ÁGUA (2014), CIRCO K (2012), EXILIUS (2011) e PASSAGENS (2011). Como atriz também trabalhou em SONHO DE ÍCARO (2010), NE ME QUITTE PAS (2006 – apresentado em São Paulo, Berlim/Alemanha e Padova/Itália), VAZANTES… (2004- 2007, vencedor do prêmio Nascente – de melhor interpretação), CARPE DIEM (2004), PAR QUÊ? (2003), QUARTETO EM DIAGONAL (2003), entre outros. Dirigiu “A VOLTA DO MUNDO É GRANDE” da Cia Benedita na Estrada (2016), o solo ISABELITA (2007) e o duo BRASIL MENINO (premiado com o FICC – Fundo de Investimento a Cultura de Campinas – 2008/2009) da Cia Berro d’agua de Campinas-SP, grupo que fundou e fez parte de 2007 a 2011. Criou o desenho de luz dos espetáculos: Ô DE CASA, Ô DE FORA – Daniel Costa (2014 – com Alice Possani), O CORPO É DE PLÁSTICO? – Daniel Costa (2013), ESCAFANDROS – Teatro de Tábuas (2010), ISABELITA – Cia Berro d’agua (2007), BRASIL MENINO – Cia Berro d’agua (2009), QUARTETO EM DIAGONAL , do show CELEBRASONHOS de João Arruda (2009). Integrou o Núcleo FEVERESTIVAL – Festival Internacional de Teatro de Campinas – de 2008 a 2015. Como produtora trabalhou com a Boa Companhia, Le Plat du jour e Circo Minimo.

Luiz Eduardo Ferraz

WhatsApp Image 2019-07-29 at 13.31.27Produtor Cultural, músico e compositor. Produtor do Grupo Matula Teatro; membro da equipe de produção do Feverestival; e artista e produtor do Coletivo Passarinha onde compartilha a gestão do Ponto de Cultura Terraço Garatuja na região do Jardim Nova Europa em Campinas/SP em convênio com a Prefeitura e o Governo Federal, um espaço cultural que promove eventos em parceria com coletivos de diversas áreas do conhecimento. Integrante do coletivo de composição D’Aldeia que lançou seu primeiro álbum “Terra de Ninguém” no segundo semestre de 2018; músico e compositor de trilha do Grupo Já de Teatro. ; Produtor da Associação Cultural Inventor de Sonhos entre 2017 e 2018. Graduado em Ciências Sociais (Bacharelado e Licenciatura) pela UNICAMP; Co-autor do livro “Meu Pai Foi Ferroviário 8.

Parceiros

Quesia Botelho

Moacir Ferraz

Verônica Fabrini

Colaboradores

Anna Kuhl

Bruno Cardoso

Dirceu de Carvalho

Érico Daminelli

Ericson Cunha

Melissa Lopes

Thaís Tkatchuk