Alice Possani

Alice

Breve Currículo

Alice Possani é atriz-pesquisadora, professora de teatro e mestranda em Artes da Cena pela UNICAMP.

Suas pesquisas nos últimos anos tem tido como foco o território de preparação do ator: como o ator pode potencializar seu corpo-em-vida, colocando-se em estado criativo e acessando qualidades extracotidianas; e a investigação de estímulos e possibilidades para a criação de um repertório pessoal gerador de materiais para a cena.

Integrante do Grupo Matula Teatro desde a sua fundação, em 2000, participou como atriz nos espetáculos Vizinhos do Fundo (2001), Pedra de Coração (2002), Versão Vida Cruel (2004), Gosto de Terra (2005), Querência (2007), Gran Circo Máximo (2008), Chuva Pasmada (2010), Agda (2011) e Um Artista da Fome (2012).

Trabalhou como juri e debatedora em Festivais e Mostras de Teatro do interior paulista, como o Festival de Teatro de Pirassununga (em 2007 e 2008), a Mostra de Teatro de Americana (em 2008) e a Mostra de Teatro de Santa Bárbara (2011 e 2012).

No cinema, realizou a seleção e preparação de elenco do curta de ficção SP Railway, do diretor e roteirista Marcelo Muller, que estreou no Festival Internacional de Curtas de São Paulo, em 2009. É professora de interpretação do Curso Profissionalizante de Teatro do Conservatório Carlos Gomes, em Campinas, onde também dirigiu as montagens de formatura das turmas de 2008, 2009 e 2010.

Currículo Completo

Alice Possani é atriz-pesquisadora, professora de teatro e mestranda em Artes da Cena pela UNICAMP. Suas pesquisas nos últimos anos tem tido como foco o território de preparação do ator: como o ator pode potencializar seu corpo-em-vida, colocando-se em estado criativo e acessando qualidades extracotidianas; e a investigação de estímulos e possibilidades para a criação de um repertório pessoal gerador de materiais para a cena.Integrante do Grupo Matula Teatro desde a sua fundação em 2000, participou como atriz nos espetáculos VIZINHOS DO FUNDO (2001), PEDRA DE CORAÇÃO (2002), VERSÃO VIDA CRUEL (2004), GOSTO DE TERRA (2005), QUERÊNCIA (2007) e GRAN CIRCO MÁXIMO (2008).

Em 2004, junto com a Boa Companhia, realizou o espetáculo MISTER K E OS ARTISTA DA FOME, que estreou na Mostra Oficial do Festival de Curitiba e em 2006 fez parte do projeto Copa da Cultura, realizando apresentações, demonstração técnica e oficinas em Berlim, Alemanha. Esse espetáculo ganhou uma nova versão em 2012, através do Projeto CIRCO K, contemplado pelo Edital Procultura.

Em maio de 2010 estreou como atriz o espetáculo CHUVA PASMADA, adaptado do conto do escritor moçambicano Mia Couto, co-produção entre o Grupo Matula Teatro e o ator Eduardo Okamoto, com direção de Marcelo Lazzaratto e dramaturgia de Cássio Pires. CHUVA PASMADA realizou temporada em São Paulo, circulou por diversos festivais e foi indicado na categoria Melhor Elenco pelo Prêmio da Cooperativa Paulista de Teatro, em 2011.

Em 2011, atua em mais uma co-produção com a Boa Companhia: o espetáculo AGDA, adaptado do conto de Hilda Hilst e com direção de Moacir Ferraz. AGDA foi indicado na categoria Melhor Espetáculo do Interior, no Prêmio da Cooperativa Paulista de Teatro em 2012, e tem recebido diversas críticas positivas nos festivais por onde tem circulado.

Trabalhou como juri e debatedora em Festivais e Mostras de Teatro do interior paulista, como o Festival de Teatro de Pirassununga (em 2007 e 2008), a Mostra de Teatro de Americana (em 2008) e a Mostra de Teatro de Santa Bárbara (2011 e 2012). No cinema, realizou a seleção e preparação de elenco do curta de ficção SP Railway, do diretor e roteirista Marcelo Muller, que estreou no Festival Internacional de Curtas de São Paulo, em 2009.

Mantém em Campinas o Espaço Cultural Rosa dos Ventos, sede que abriga as práticas do grupo Matula e de outros coletivos teatrais.

É professora de interpretação do Curso Profissionalizante de Teatro do Conservatório Carlos Gomes, em Campinas, onde também dirigiu as montagens de formatura das turmas de 2008, 2009 e 2010.

Erika Cunha

Erika

Breve Currículo

Erika Cunha é atriz-pesquisadora e doutoranda em Artes da Cena, pela Unicamp, sob orientação da Profa. Dra. Veronica Fabrini Machado de Almeida, com o projeto “Front (eiras) dramaturgias entre o real e o imaginário”.

Mestre em Artes pela Unicamp (2009), com a dissertação “Diálogos entre o Butô e a Dança Pessoal” sob orientação do Prof. Dr. Renato Ferracini e financiamento da FAPESP. Bacharel em Interpretação Teatro,  Artes Cênicas pela USP.

Foi colaboradora da “Associazione Jaima Sahrawi” de Reggio Emilia-It, como artista educadora de crianças e adolescentes dos campos de refugiados Saharauis, em Tindouf/Argélia. Integrou o Grupo de Pesquisa Italo-Brasileiro SCena, grupo formado após o 2º encontro de Pedagogia Teatral do Via Rosse na Itália (2007).

Dirigiu o solo “Isabelita” (2007) e o duo “Brasil Menino” da Cia Berro d’agua de Campinas-SP, grupo que fundou e fez parte de 2007 a 2011.

Desde 2000 atua em diversos espetáculos: “Exílius” (2011), “Passagens” (2011), “Sonho de Ícaro” (2010), “Ne me quitte pas” (2006 – apresentado em São Paulo, Berlim/Alemanha e Padova/Itália), “Vazantes…” (2004- 2007, vencedor do prêmio Nascente – de melhor interpretação), “Carpe Diem” (2004), “Par Quê?” (2003), “Quarteto em Diagonal” (2003), entre outros.

Currículo Completo

É atriz-pesquisadora e doutoranda em Artes da Cena, pela Unicamp, sob orientação da Profa. Dra. Veronica Fabrini Machado de Almeida, com o projeto “Front (eiras) dramaturgias entre o real e o imaginário”.

Mestre em Artes pela Unicamp (2009), com a dissertação “Diálogos entre o Butô e a Dança Pessoal” sob orientação do Prof. Dr. Renato Ferracini e financiamento da FAPESP.

Bacharel em Interpretação Teatro/Artes Cênicas, USP,  onde desenvolveu a pesquisa “Metodologias da Prática do Ator no Brasil: Teatro da Pessoalidade e a Dança Pessoal”, de 2002 à 2004, com orientação do Prof. Dr. Antonio Luiz Dias Januzelli, Assessoria de Naomi Silman do grupo LUME Teatro.

Foi colaboradora da “Associazione Jaima Sahrawi” de Reggio Emilia-It, como artista educadora de crianças e adolescentes em situação de guerra e de refúgio no Sahara Ocidental. Integrou o Grupo de Pesquisa Italo-Brasileiro SCena, grupo formado após o 2º encontro de Pedagogia Teatral do Via Rosse na Itália (2007). É integrante do GICHI, Grupo de Investigação da Cena Híbrida desde 2010, orientado por Verônica Fabrini.

Foi colaboradora da pesquisa de Mestrado defendida por Rosana Baptistella na Universidade de Campinas, no ano de 2004, intitulada “Cozinha e terreiro: palco de Chorados e Batuques”, pesquisando com profundidade o Siriri na Comunidade de São Gonçalo Beira-Rio/MT e o Batuque de Piracicaba, Tiete e Capivari/SP, resultando no espetáculo VAZANTES…, premiado pelo Nascente Jovens Talentos como melhor interpretação.

Dirigiu o solo ISABELITA (2007) e o duo BRASIL MENINO (premiado com o FICC – Fundo de Investimento a Cultura de Campinas – 2008/2009) da Cia Berro d’agua de Campinas-SP, grupo que fundou e fez parte de 2007 a 2011.

Desde 2000 atua em diversos espetáculos: EXILIUS (2011) PASSAGENS (2011), SONHO DE ÍCARO (2010), NE ME QUITTE PAS (2006 – apresentado em São Paulo, Berlim/Alemanha e Padova/Itália), VAZANTES… (2004- 2007, vencedor do prêmio Nascente – de melhor interpretação), CARPE DIEM (2004), PAR QUÊ? (2003), QUARTETO EM DIAGONAL (2003), entre outros.

Criou o desenho de luz dos espetáculos: Ô DE CASA, Ô DE FORA – Daniel Costa (com Alice Possani), O CORPO É DE PLÁSTICO? – Daniel Costa (2013), ESCAFANDROS – Teatro de Tábuas (2010), ISABELITA – Cia Berro d’agua (2007), BRASIL MENINO – Cia Berro d’agua (2009), QUARTETO EM DIAGONAL , do show CELEBRASONHOS de João Arruda (2009).

Como produtora  trabalhou com a Boa Companhia, Le Plat du jour e Circo Minimo.

Foi responsável pelo O SANTO AMARGO DA PURIFICAÇÃO do Grupo de Atuadores Oi nóis aqui traveiz, projeto financiado pela Petrobras (2010) apresentações em Campinas-SP.

Foi assistente de Produção do projeto CAFÉ COM QUEIJO: 10 anos do Brasil para o Brasil”, do Lume Teatro (2009) e do projeto “Eldorado vai para Eldorado” de Eduardo Okamoto (2009). Estagiou na produção executiva do Teatro Laboratório Eca/USP, entre os anos de 2002 a 2004. Produziu o espetáculo TOP TOP TOP do Grupo Ivo 60 em Campinas (2009).

Melissa Lopes

Melissa

Breve Currículo

É atriz-pesquisadora, professora e uma das fundadoras do Grupo Matula Teatro, atuando principalmente em duas linhas de pesquisa: Mímesis Corpórea e Máscara. Doutoranda em Artes da Cena pela UNICAMP, onde também realizou seu mestrado (2006) e graduação (2001). Realizou parte de seu doutorado na Universidade Nova de Lisboa, em Portugal (bolsa BEPE/FAPESP de estágio no exterior). Atualmente é assistente de editoração da Revista Ilinx, publicação on line do LUME- UNICAMP.

Participou dos espetáculos “Pedra de Coração”, “Versão Vida Cruel”, “Vizinhos do Fundo”, “Gosto de Terra” e “Querência”. Atualmente integra o elenco dos espetáculos “Gran Circo Máximo”, da Intervenção Poética “Passagens” e da Performance Cênica “Houve essa vida ou inventei?” Também atua nas co-produções do Grupo Matula Teatro e da Boa Companhia, “Agda”, “Circo K” e “Mulheres Violentas” ( este último, co-produção Grupo Matula Teatro, Boa Companhia e Internacional Invenciones).

De 2007 a 2008 atuou como professora de Interpretação no Célia Helena Teatro-escola (SP) e de 2008 a 2010 foi Coordenadora de Graduação do curso de Bacharelado em Artes Cênicas e professora de Jogos Teatrais e Improvisação Corporal na Escola Superior de Artes Célia Helena (SP).

Ministra cursos intensivos na área de Interpretação Teatral, entre eles, destacam-se as experiências realizadas nos cursos de Artes Cênicas da Universidade Estadual da Amazônia (UEA), da Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP), na Escola SP, no curso de bacharelado da Universidade de Évora (Portugal). Já realizou cursos, atividades artísticas e acadêmicas (congressos nacionais e internacionais), pelo Brasil e nas capitais estrangeiras Buenos Aires (Argentina), Viena (Áustria), Berlin (Alemanha), Ilha de Santiago (Cabo Verde/África), Lisboa (Portugal), entre outros.

Currículo Completo

É atriz-pesquisadora, professora e doutoranda em Artes da Cena pela UNICAMP, onde também realizou seu mestrado (2006) e graduação (2001). Realizou parte de seu doutorado na Universidade Nova de Lisboa, em Portugal (bolsa BEPE/FAPESP de estágio no exterior) e atualmente também é assistente de editoração da Revista Ilinx, publicação on line do LUME- UNICAMP.

Iniciou-se em teatro na cidade de São Paulo, frequentando o curso profissionalizante do Célia Helena Teatro–escola, se profissionalizando como atriz em junho de 1996.

Integrante do Grupo Matula Teatro desde sua fundação (2000) recebeu nos primeiros anos orientação em metodologia de Mímesis Corpórea com o Grupo LUME-Núcleo Interdisciplinar de Pesquisas Teatrais da Unicamp. Participou dos espetáculos “Pedra de Coração”, “Versão Vida Cruel”, “Vizinhos do Fundo”, “Gosto de Terra” e “Querência”. Atualmente integra o elenco dos espetáculos “Gran Circo Máximo”, da Intervenção Poética “Passagens” e da Performance Cênica “Houve essa vida ou inventei?” E atua nas co-produções entre o Grupo Matula Teatro e a Boa Companhia, “Agda”, “Circo K” e “Mulheres Violentas” (este último, co- produção Grupo Matula Teatro, Boa Companhia e Internacional Invenciones).

Paralelamente, pesquisa desde 1999 a linguagem da Máscara (Neutra, Commedia Dell Arte, Larvárias e Expressivas). Com Tiche Vianna e Esio Magalhães (Barracão Teatro) criou os espetáculos O homem da Capa Preta, O Meteoro, Baú do Milão e Freguesia da Fênix e integrou a pesquisa “Dramaturgia da Máscara”, que foi realizado com o patrocínio do Prêmio Myriam Muniz/Funarte (2007). Na área de Máscara também ampliou sua formação com os seguintes profissionais Claudia Contim (Scuola Sperimentale Dell’ Atore – Itália), Familie Flöz ( Sommer Akademie, em San Giusto na Itália), Máscaras Larvárias com Fernando Linares (Teatro Universitário da UFMG), Heloísa Cardoso (Unicamp) e Máscaras Balinesas com Fabiana Santos (Rio de Janeiro).

Como professora já trabalhou em diversas instituições de ensino, ministrando aulas de teatro para crianças, jovens e 3ª idade. Atuou como assistente de direção em montagens realizadas pelos alunos da graduação do departamento de Artes Cênicas, da UNICAMP.

Participou também dos trabalhos comunitários desenvolvidos pelo grupo: Oficinas de teatro para moradores de rua; Teatro Cidadão repensando a organização comunitária, realizado com representantes e conselheiros do Orçamento Participativo de Campinas; e oficinas para mulheres das periferias de Campinas.

De 2007 a 2008 atuou como professora de Interpretação no Célia Helena Teatro-escola e de 2008 a 2010 foi Coordenadora de Graduação e professora de Jogos Teatrais e Improvisação Corporal na Escola Superior de Artes Célia Helena.

Atualmente tem ministrado cursos intensivos na área de Interpretação Teatral, entre eles, destacam-se as experiências realizadas nos cursos de Artes Cênicas da Universidade Estadual da Amazônia (UEA), da Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP), na Escola SP, no curso de bacharelado da Universidade de Évora (Portugal). Já realizou cursos, atividades artísticas e acadêmicas (congressos nacionais e internacionais), pelo Brasil e nas capitais estrangeiras Buenos Aires (Argentina), Viena (Áustria), Berlin (Alemanha), Ilha de Santiago (Cabo Verde/África), Lisboa (Portugal), entre outros.

Na televisão atuou na minissérie “Futebol no Sangue”, transmitida pela Rede Bandeirantes, de Campinas (2003). No cinema participou do curta-metragem Só não tem quem não quer (2007), direção de Hidalgo Homero e do documentário Acontecências (2009), de Alice Vilela e Hidalgo Homero, ambos produzidos pelo Laboratório Cisco.

Anna Kuhl - Coordenação de Produção e Direção de Arte

Anna

Produtora cultural e artista visual, atualmente é coordenadora de produção do Grupo Matula Teatro, responsável por projetos como CIRCO K (contemplado com PROCULTURA) e O FEMININO, O VERSO E A CENA (contemplado com PROAC – Formação de Público). Também é responsável pelas demais produções do grupo, incluindo os espetáculos atualmente em repertório: GRAN CIRCO MÁXIMO, CHUVA PASMADA, AGDA, PASSAGENS e EXILIUS.

Como figurinista, elaborou o figurino das montagens OS CEGOS, direção de Eduardo Brasil, com o Segundo Encontro Grupo de Teatro; e também UM ARTISTA DA FOME e NA GALERIA, com direção de Vêronica Fabrini, ambos uma co-produção Grupo Matula Teatro e Boa Companhia, dentro do Projeto CIRCO K, do qual também foi produtora.

Formada em Produção Audiovisual – Imagem e Som (UFSCar), durante a graduação atuou como bolsista na produção e programação de diversos projetos culturais de extensão universitária, como atividades extracurriculares teatrais, programas de rádio e mostras/festivais universitários. Realizou a direção de arte do curta metragem videodança ENTRE PASSOS (2008), selecionado em diversos festivais nacionais e internacionais, além de ter realizado diversos curta metragens, sempre integrando as equipes de produção ou direção de arte.

Como artista educadora, é responsável pelo curso NARRATIVAS JOVENS, do Grupo Matula Teatro, e ministrou oficinas de teatro e audiovisual para jovens e adolescentes na cidade de São Carlos, em projetos sociais municipais, projetos de extensão universitária e na Oficina Cultural do Estado. Participou de vários grupos de teatro como atriz, produtora e figurinista, destacando seu trabalho nos grupos Cia da Insônia e Preto no Branco.

Quesia Botelho - Produção Executiva

Quesia

Produtora Executiva do Grupo Matula Teatro, e atriz da Cia Histriônica de Teatro, Segundo Encontro Grupo de Teatro e Grupo de Teatro Bule Preto. Cursa bacharelado em Artes Cênicas na Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP), onde foi bolsista de Iniciação Científica da FAPESP 2011/2012, com orientação de Renato Ferracini.

Atua nos espetáculos O CORTIÇO, direção Marcelo Lazzaratto e Grácia Navarro, FESTA DE NOIVADO, direção Alice Possani, Erika Cunha e Melissa Lopes, OS CEGOS direção de Eduardo Brasil e RELICÁRIO, direção de Ana Clara Amaral. Atuou também nas peças SOB MEUS PÉS, O FIO DAS MISSANGAS, SACRA FOLIA entre outras. Participou de cursos de formação com Grupo Luna Lunera, Grupo Matula Teatro, Lume Teatro, Norberto Presta, Sérgio Penna, Jussara Miller, entre outros. Premiada com a cena NAMORICO DE PORTÃO, direção Eduardo Brasil, na V Mostra de Cenas Curtas Fábrica das Artes 2011, em Americana.

Cursou o INNOVO Conservatório de Teatro Físico, em 2009, na Califórnia (EUA). É formada em Terapia Ocupacional pela Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), pós-graduada especialista em Saúde Mental pelo Centro de Especialidades em Terapia Ocupacional (CETO), e trabalhou no Serviço de Saúde Dr. Cândido Ferreira.

Bruno Cardoso - Designer Gráfico

BRUNO

Ator, Designer Gráfico e Orientador Pedagógico, Bruno Cardoso atua na equipe de Comunicação do Grupo Matula Teatro desde 2010, como designer gráfico. Também atua como orientador pedagógico do projeto multilinguagem (teatro e cultura digital) “Comunicação: Formas e Possibilidades”, oferecido a alunos da rede pública municipal de Americana. Este projeto foi contemplado pelo Edital Municipal do Conselho de Cultura de Americana – 2013. Como designer atua como freelancer na comunicação em diversos eventos teatrais, na área gráfica, web design e redes sociais, e entre estes eles destaca seu trabalho junto a Cia Cupim de Teatro, Teatro de Tábuas e Cia Fios de Sombra. Recentemente, foi responsável pelo Design Gráfico da Mostra de Teatro de Animação “De Fios a Sombra – 30 Anos de Teatro de Animação”, em homenagem à carreira do titereiro Rafael Curci. Formado em interpretação pelo Conservatório Carlos Gomes de Campinas em 2009, e atua nos espetáculos “Festa de Noivado”, do Grupo de Teatro Bule Preto, orientado pelo Grupo Matula Teatro, e também no espetáculo solo “Rendição à Saudade”, da Cia Cupim, de Americana SP, grupo do qual é fundador.