Alice Possani

Alice

Alice Possani é atriz, professora de teatro e diretora, com Doutorado em Artes da Cena pela UNICAMP. Integrante do Grupo Matula Teatro desde sua fundação, é atriz de diversos espetáculos do grupo, com destaque para Um Conto Infinito (2016), Jogos Cortazianos – instruções para desaparecer (2015), Agda (2011), Passagens (2011), Chuva Pasmada (2010) e Gran Circo Máximo (2008). É diretora do espetáculo Exilius, que também integra o repertório da companhia e que estreou na Itália em 2012. Junto com o Matula, vem se apresentando em festivais, mostras e eventos no Brasil e no exterior, com destaque para Alemanha, Portugal e Chile. Como diretora convidada, dirigiu SerTão de Origem (contemplado pelo Prêmio de Estímulo ao Teatro do Município de Jundiaí, SP, 2015) e Andêmos (Gato Coletivo Teatral, Hortolândia, SP, contemplado com o Proac Montagem de Espetáculo Inédito em 2017) e que em 2019 realizou turnê pelo México, com apresentações na Cidade do México, em Puebla e Cuernavaca. É professora no Departamento de Artes Cênicas da Unicamp, nas áreas de Interpretação, Direção Teatral e Produção Cultural. Foi professora de Interpretação e Expressão Corporal do Curso Profissionalizante de Teatro do Conservatório Carlos Gomes, em Campinas, onde também dirigiu diversas montagens de formatura (de 2008 a 2018). Foi professora da Escola de Artes Augusto Boal (2015), responsável pela disciplina Montagem I do Curso de Formação em Arte Dramática. Realizou a seleção e preparação de elenco do curta de ficção SP Railway, do premiado diretor e roteirista Marcelo Muller, que estreou no Festival Internacional de Curtas de São Paulo, em 2009. Trabalhou como juri e debatedora em Festivais e Mostras de Teatro do interior paulista, como o Festival de Teatro de Pirassununga (2007 e 2008), Mostra de Teatro de Americana (2008) e Mostra de Teatro de Santa Bárbara (2011 e 2012), Festival de Circo Transversal (2018). É uma das gestoras do Espaço Cultural Rosa dos Ventos, que desde 2008 abriga as práticas do grupo Matula e de outros coletivos teatrais em Campinas, SP.

 

Erika Cunha

Erika

Doutora em Artes da Cena, pela Unicamp (2016). Bacharel em Interpretação Teatro/Artes Cênicas, USP (2006). É atriz e pesquisadora do Grupo Matula Teatro desde 2011, atuando em diversos espetáculos e intervenções: UM CONTO INFINITO (2016), JOGOS CORTAZIANOS (2015), IMAGO – UMA LUA N’ÁGUA (2014), CIRCO K (2012), EXILIUS (2011) e PASSAGENS (2011). Como atriz também trabalhou em SONHO DE ÍCARO (2010), NE ME QUITTE PAS (2006 – apresentado em São Paulo, Berlim/Alemanha e Padova/Itália), VAZANTES… (2004- 2007, vencedor do prêmio Nascente – de melhor interpretação), CARPE DIEM (2004), PAR QUÊ? (2003), QUARTETO EM DIAGONAL (2003), entre outros. Dirigiu “A VOLTA DO MUNDO É GRANDE” da Cia Benedita na Estrada (2016), o solo ISABELITA (2007) e o duo BRASIL MENINO (premiado com o FICC – Fundo de Investimento a Cultura de Campinas – 2008/2009) da Cia Berro d’agua de Campinas-SP, grupo que fundou e fez parte de 2007 a 2011. Criou o desenho de luz dos espetáculos: Ô DE CASA, Ô DE FORA – Daniel Costa (2014 – com Alice Possani), O CORPO É DE PLÁSTICO? – Daniel Costa (2013), ESCAFANDROS – Teatro de Tábuas (2010), ISABELITA – Cia Berro d’agua (2007), BRASIL MENINO – Cia Berro d’agua (2009), QUARTETO EM DIAGONAL , do show CELEBRASONHOS de João Arruda (2009). Integrou o Núcleo FEVERESTIVAL – Festival Internacional de Teatro de Campinas – de 2008 a 2015. Como produtora trabalhou com a Boa Companhia, Le Plat du jour e Circo Minimo.

Parceiros

Quesia Botelho

Moacir Ferraz

Verônica Fabrini

Colaboradores

Anna Kuhl

Bruno Cardoso

Dirceu de Carvalho

Érico Daminelli

Ericson Cunha

Melissa Lopes

Thaís Tkatchuk